Sem tempo para joguinhos!

Texto: Lorena Cantanhede

Quando eu tinha 16 anos, adorava joguinhos para ver até aonde os mocinhos iam para ganhar um beijo meu. Sou leonina, com muitos planetas em leão, não nego palco nem holofortes para mim. Adorava desafiar e, também, não fugia de um desafio. Já na faculdade, passei a ter mais essa agudeza de espirito e me sentia poderosa a cada meta que eu estabelecia: Até quinta-feira estarei com fulano, ou não me chamo Lorena.

Hoje, com 36 anos, além das boas risadas que eu tenho por aceitar a minha adolescência e fase imatura, sinto que todos os joguinhos para inflar o ego foram literalmente jogados. Não tenho paciência, disposição e muito menos vontade de fazer ou cair em situações que nos testam dentro de um affair. Começou a me testar, vaza!

Aprendi que amor de verdade não te deixa em estado de alerta, não te coloca em uma corda bamba, isso é manipulação tóxica.

Relacionamento a dois requer calmaria, aconchego no peito, sorriso no rosto e a sensação de que os seus pés estão firmes no chão.

Nessas horas só me resta lembrar de Bauman e sua percepção da liquidez da sociedade e do amor. Que triste fim nossa humanidade está predestinada. Pessoas cada vez mais rasas, egocentricas e egoístas que passam a vida sanando apenas suas carências latentes, nunca enraizando seus sentimentos.

Quantas vezes você já amou neste ano? Quando eu disse "eu te amo" pela primeira vez, minhas pernas tremeram, senti o peso da frase firmando as minhas pernas para me mostrar que eu estava bem consciente da minha decisão e aprendi, naquele momento, que aquela frase não deveria ser dita para todo mundo, apenas para quem, de fato fizesse minhas pernas tremerem de emoção. Quantas vezes eu amei esse ano? Nenhuma vez.

Amor não é jogo, é exatidão, não tem como jogar algo que já se contempla a vitória, mas está cada dia mais raro encontrar quem esteja disposto a abrir mão do tabuleiro para mergulhar nas profundezas de uma relação. Todos com paura de sofrerem, gritando aos quatro cantos das redes sociais que amam alguém que se quer conheceu de fato e em poucas semanas, já amam outra e outra e outra pessoa.

Eu, nesse mundo, desejo que você encontre alguém que te traga paz e quando você sentir a brisa refrescante tocar o seu rosto, enquanto você está abraçada com quem te acalma, você sinta a maravilhosa sensação de tremer as pernas ao falar: Eu te amo.

Enquanto isso não acontecer, não faça e não caia em joguinhos, mas aproveite as suas paixões.

14 visualizações0 comentário