A previsão do tempo diz que vai chover.



Texto: Kah Marques

Depois de muito sol, eis que a chuva resolveu dar o ar da graça. Depois de transpirar por todos os poros possíveis do corpo humano, eis que a brisa e as gotas do céu refrescam o corpo. Lá fora, a janela está embaçada de tanta água e o barulho das gotas é música para os meus ouvidos.

Abro a janela para ouvir e meditar ao som original da natureza e começo a fazer as analogias que tanto gosto. Gosto de pensar na vida e no que ela nos oferece.

Muito embora a instabilidade, as vezes, me acompanhe, eu também sou acompanhada por algumas certezas. Uma delas é a de que nem todos dias serão ensolarados. Alguns terão sol, serão quentes e ardentes; outros, por sua vez, frios e introspectivos, com necessidade de observações e alguns dias serão tempestuosos, assim como uma chuva com raios, trovoadas e que aparentemente parece que vai destruir tudo o que está pela frente.

Você já parou para observar o que acontece depois de uma tempestade?

Normalmente, o céu fica limpo e fica mais fácil de ver as nuvens. Assim somos nós depois de passarmos por alguma situação difícil. Naquela hora, como diria o jargão: - É confusão, babado e gritaria! - Ou seja, trovoada, raio e água, muita água.

No auge, muitas vezes nem conseguimos raciocinar, vamos deixando nos levar pelas emoções do momento e o nosso cérebro começa a disparar os gatinhos emocionais e por um tempo ficamos sem achar a saída, justamente por estarmos procurando por ela.

Já tentou entrar em um labirinto? Se você entra como louco, correndo, tentando procurar a saída, você ficará perdido, mas se você respira e começa a pensar e observar os lugares, rapidamente você encontra o caminho do desfecho.

Saia do labirinto e vamos voltar para a chuva!

Resumindo, para todo o momento difícil, espera a tempestade acalmar. Deixa vir os trovões, deixa os relâmpagos virem. Deixa a água jorrar e só espera por um momento. Respira. A respiração oxigena o cérebro e esse uma vez estando oxigenado, nos possibilita um melhor raciocínio. E o que acontece quando raciocinamos? A chuva passa minha gente! As nuvens começam a aparecer nitidamente e em questão de pouco tempo, o sol volta a brilhar.

Portanto, deixa chover, nem toda tempestade é para derrubar. As vezes, é só para desafiar os nossos medos e nos provocarmos para termos a coragem para decidirmos as situações complicadas que varremos para debaixo do tapete. Comece a se perguntar: o que eu preciso deixar para a tempestade levar? Sabe quando você coloca algumas coisas na rua, para a empresa de recolhimento de lixo levar e vem a chuva e sai arrastando tudo? Pois bem, se pergunte o que você tem que deixar lá fora para ir embora? Sempre tem algo. Confie que tudo passa.

E como diria Augusto Cury: Não há céus sem tempestades e nem caminhos sem acidentes. Hoje falamos em tempestades e em outro momento falaremos sobre os caminhos.